Pesquisar este blog

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

NOTAS DE RODAPÉ - EXPRESSÕES LATINAS

NOTAS DE RODAPÉ - EXPRESSÕES LATINAS

 

Segundo a NBR 10520, as notas de rodapé destinam-se a prestar esclarecimentos ou tecer considerações que não devam ser incluídas no texto, para não interromper a seqüência lógica da leitura. Desta forma, as notas de rodapé de referência devem ser reduzidas ao mínimo situar-se exclusivamente na área de Notas de RodapéNão são usadas na seção Referências.

Use-as conforme as explicações abaixo:

Observação: A primeira citação de uma obra, em nota de rodapé, deve ter sua referência completa.

Exemplo:     

No rodapé da página:
__________________
8 SARAIVA, António José. Gil Vicente e o fim do teatro medieval. 3. ed. Lisboa: Bertrand, 1981.

No texto:

Ao analisar a figura do herói e o destino da floresta na qual se transmuda, diz o último narrador: “Tal é o destino de Ogun, o Prometeu africano.”12

Na Citação:

Elias agora totalmente solto e iluminado, proferindo Dominus falou, impondo a cura pela mão à fila de gente que subia para o palco e xinguilava, impondo a mão a toda a assistência, a qual cantava e dançava e ria [...] havendo um ou outro feiticeiro que subia ao palco para se despojar dos feitiços [...] feiticeiros arrependidos e agora livres, numa festa sem precedentes em Luanda13.


No rodapé da página:
__________________
12 SARAIVA, António José. Gil Vicente e o fim do teatro medieval. 3. ed. Lisboa: Bertrand, 1981.
13 Id., 1992, p. 315.

Observação: As subseqüentes citações da mesma obra podem ser referenciadas de forma abreviada, utilizando as seguintes expressões, abreviadas quando for o caso:

A expressão “Idem ou Id” é usada quando se tratar de citação de diferentes obras do mesmo autor. Ela substitui apenas o nome do autor.

No rodapé: 
______________________________
1 SARAIVA, António José. Gil Vicente e o fim do teatro medieval. 3. ed. Lisboa: Bertrand, 1981.
2 Idem, 1969, p. 45.
3 Idem, 1976, p. 79-80.


Observação: Quando a entrada da referência for feita pelo título, a nota de rodapé correspondente deve conter a primeira palavra do título em maiúscula, seguida de reticências, data da publicação e página.


No rodapé:
______________
7 CARTA... 1900, p. 211-215

Observação: Notas referentes a informações extraídas da Internet.


No rodapé:
___________
1 listserv@ibict.br
2 http://www.eca.usp.br/eca/prof/sueli/intro


O termo “Ibidem” (na mesma obra) só é usado quando se fizerem várias citações de um mesmo documento, variando apenas a paginação.

No rodapé:
____________________________
1 SARAIVA, António José. Gil Vicente e o fim do teatro medieval. 3. ed. Lisboa: Bertrand, 1981.
2 Ibidem, p. 165.
3 Ibidem, p. 171-172.

No rodapé: 
______________________________
SARAIVA, António José. Gil Vicente e o fim do teatro medieval. 3. ed. Lisboa: Bertrand, 1981. p. 163
2 SARAIVA, 1981, p. 165.
3 SARAIVA, 1981, p. 171-172.

A expressão “Op. cit.” (na obra citada) é usada em seguida ao nome do autor, referindo-se à obra citada anteriormente, na mesma página, quando houver intercalação de uma ou mais notas. 

No rodapé:
___________________________
1 LAHR, 1972, p. 134.
2 FONTES , 1983, p. 42.
3 LAHR, op. cit., p. 39.

A expressão “Loc. cit.” (no lugar citado) é empregada para mencionar a mesma página de uma obra já citada.

No rodapé: 
___________________________
1 SARAMAGO, José. Cadernos de Lanzarote.  Lisboa: Editorial Caminho, 1996. v. 3, p. 211.
2 SARAMAGO, loc. cit.

A expressão “Et seq.” (seguinte ou que se segue) é usada quando não se quer mencionar todas as páginas da obra referenciada. Indica-se a primeira página, seguida da expressão “et seq.”


No rodapé:
_____________________________
1 ALMEIDA FILHO, 1993, p. 102 et seq.

O termo “Passim” (aqui e ali) é usado quando se quer fazer referência a diversas páginas de onde foram retiradas as idéias do autor, evitando-se a indicação repetitiva dessas páginas. Indica-se a página inicial e final do trecho que contém as opiniões e os conceitos utilizados.

No rodapé:
_____________________________
1 PRADO , 1971, p. 34-72 passim.

A abreviatura “Cf.” (confira ou confronte) é normalmente usada para fazer referência a trabalhos de outros autores ou a notas do mesmo autor.

No rodapé:
_____________________________
1 SARAMAGO, José. Cadernos de Lanzarote.  Lisboa: Editorial Caminho, 1996.
2 Cf. nota 5 do capítulo 8.

A expressão “Sic” é usada para destacar erros gráficos ou de outra natureza, informando ao leitor que estava assim mesmo, no texto original.

No rodapé: 
_____________________________
[...] todo aquele devedor que for reniente em pagar sua dívida e que buscar algum surterfúgio (sic) para [...] (FERREIRA, 1986, p. 245).


Observação: Lembre-se que:

* 
As  Notas de Rodapé podem ser referenciais, explicativas ou expressões latinas;
**
A primeira citação de uma obra, em nota de rodapé, deve ter sua referência completa.
***As Expressões Latinas são Notas de Rodapé de Referência e devem ser usadas apenas na Área de Nota de Rodapé.