Pesquisar este blog

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES DE UMA REFERÊNCIA

A questão é a seguinte. Estou referenciando um livro do Foucault cuja edição é de 2000 em português, mas a obra original foi no ano 1976 em francês. Pensava se existe a possibilidade de citar tanto a edição mais atual utilizada, como a original, com o propósito que possa ser contextualizada a obra no tempo, em relação com as outras obras citadas. Uma coisa tipo assim: Foucault [1976] (2000).

Respondendo...

Reforçando o que foi dito anteriormente, você deve referenciar apenas o material que foi consultado por você para elaborar seu trabalho. Deste modo, você deve referenciar o que você teve acesso sendo fiel aos dados de autoria, título, edição, local, editora, ano e idioma. No entanto, se você julgar necessário informar ao leitor do seu trabalho que a obra consultada é uma obra traduzida e que o seu original foi publicado em outro idioma você pode utilizar a área de notas, pois podemos quando julgarmos necessário, acrescentar elementos complementares à referência para melhor identificar o documento.

Lembre-se que quando houver uma indicação de edição, esta deve ser transcrita utilizando abreviaturas dos numerais ordinais e da palavra edição, ambas na forma adotada na língua do documento. As emendas e os acréscimos à edição são escritos de forma abreviada conforme exemplo abaixo:

Carrion, Valentin. Comentários à Consolidação das leis do trabalho. 25. ed. atual. e ampl. São Paulo: Saraiva, 2000.

Em documento traduzido pode-se indicar a fonte da tradução, quando mencionada.
Exemplo:                              
BARATIN, Marc; JACOB, Christian (Dir.). O poder das bibliotecas: a memória dos livros no Ocidente. Tradução de Marcela Mortara. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2000. 351 p. Título original: Le pouvoir des bibliothèques.

No caso de tradução feita com base em outra tradução, indica-se, além da língua do texto traduzido, a do texto original.
Exemplo:                              
CAMUS, Albert. Oração para uma negra. Tradução de Guilherme Figueiredo. 2. ed. Rio de Janeiro: Agir, 1961. 159 p. Tradução de: Requiem pour une nonne. Adaptação de: Requiem for a nun.

Outras notas podem ser incluídas, desde que sejam consideradas importantes para a identificação e localização de fontes de pesquisa.
Exemplo:                              
NERUDA, Pablo. 20 poemas de amor e uma canção desesperada. Tradução de Domingos Carvalho da Silva. Ilustrações de Carybé. 4. ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1978. Texto em espanhol com tradução paralela em português.

Obs.: A área de notas de uma referência é a área que aparece após aos dados de ano e paginação.