Pesquisar este blog

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

OMISSÕES NO TEXTO

Em trechos "pulados" de uma citação ou entrevista, eu devo colocar parênteses ou colchetes. Por exemplo:




[...] Aquele 16 de abril de 1955 encerrava mais uma típica tarde de outono. Preguiçosamente, a densa e úmida névoa abraçava o maciço da Serra do Mar, do cume ao sopé, e, qual um gigantesco dragão branco, engolia aquela imensidão verde. Tudo ficava branco [...] O sol, não mais conseguindo iluminar e aquecer as várzeas e manguezais, descambou no Taquaruçu [...]A noite logo chega e com ela a extraordinária visão [...] Lá para os lados do Cafezal, a enorme labareda dançava suavemente ao ritmo da brisa que vinha do mar, elevando sua claridade ao céu, vencendo o negrume que derrotou o branco que venceu o verde[..]Montado em sua inseparável bicicleta, Brasilino percorria as ruas da Cidade, esclarecendo que o tal fogaréu nada mais era que o flare da Refinaria Presidente Bernardes na queima dos resíduos da primeira unidade de refino a entrar em operação, a partir daquela data. E, com indisfarçável sotaque capiau, completava profetizando que aquela tocha seria um marco no desenvolvimento de toda a região. Esguio, estatura mediana, bem cuidado e afilado bigodinho, assim vestido do uniforme e capacete da empresa, Brasilino parecia personalizar os tantos brasileiros que simbolizavam a explosão industrial que se caracterizaria nos anos seguintes [...] Passaram-se 50 anos e a chama do flare da Refinaria Presidente Bernardes continua dançando suavemente ao ritmo da brisa que vem do mar. Para aqueles que tiveram o privilégio de conviver com o Brasilino, a mera interpretação técnica para a existência daquela tocha poderia não fazer sentido algum (CRUZ, 2005) (Grifo nosso).
As omissões de palavras ou frases nas citações são indicadas pelo uso de elipses entre colchetes [...].

Exemplo:

Na citação por números, segundo Rey, “[...] facilita-se a leitura, faz-se economia de espaço e de trabalho tipográfico”.

Obs.: Como informa a seção, 7.5 “Omissão em citação”, pág. 21 do nosso manual.